sábado, 17 de agosto de 2013

Jacó e Raquel

OBJETIVO:  Compreender que devemos plantar o bem.

VERSO PARA MEMORIZAR:  “Disse Jacó: Sete anos trabalharei pela jovem Raquel.” (Gênesis 29:18).
Sugestão de verso:  “O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá.”  (Gálatas 6:7). NTLH.

RECURSOS NECESSÁRIOS: Conquistando a atenção: sete ou mais unidades de alguns objetos diferente, caixa ou sacola; Lição: maquete de tenda e duas maquetes de aprisco, bonecos para serem os personagens;  Memorizando: sugestão de verso, opção B: cartazes com os versos, bandeja com diversas frutas; Revisando: bonecos de Jacó e Raquel, sete corações vermelhos; Aplicando: bandeja com frutas; Contando aos Outros: cópias das figuras abaixo, giz de cera ou pintura a dedo ou tinta guache e pincel (se usar tinta também serão necessários aventais ou camisas velhas).

COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS
Personagens: Usar bonecos masculinos e femininos vestidos com roupas dos tempos bíblicos (se possível, bonecas como a Barbie e o Ken). É importante que a boneca que representa Leia, entre na tenda com o rosto coberto com um véu.

Tenda: Fazer uma tenda em tamanho proporcional aos bonecos. Pode-se usar um cavalete ou livro de capa dura (com poucas páginas). 
   
 CONQUISTANDO A ATENÇÃO: Sobre a mesa ou chão, colocar vários objetos pequenos em quantidades diferentes. Chamar uma criança e dizer: Quero que você coloque  sete prendedores de roupa  (ou cinco  canetas, ou oito bolinhas, etc.) nesta caixa. [As outras crianças devem ajudar a contar, dizendo: um, dois, três... Depois, chamar mais uma ou duas crianças para repetirem o processo usando objetos diferentes. Em seguida, dizer:]  Em nossa história bíblica de hoje vamos falar de vários números, principalmente do número sete. Então, toda vez que eu mencionar um número quero que vocês me mostrem esse número com os dedinhos. Vamos treinar? [Dar tempo para que treinem, dizendo o número e esperando que elas mostrem esse número com os dedinhos.]

APRESENTANDO A LIÇÃO: [Usar duas bonecas e dois boneco para serem os personagens da história. No momento do casamento, a boneca que representa Léia deve estar com um véu cobrindo rosto. Movimentar os personagens conforme a necessidade. Dizer: ]
Na época de Jacó, quando um rapaz desejava se casar com uma moça tinha que entregar uma quantia de dinheiro aos pais dela, para mostrar que era capaz de sustentá-la quando se casassem. Esse dinheiro era chamado de dote. Era uma maneira dos pais terem certeza de que a moça seria bem cuidada e não passaria necessidade.
Labão tinha duas filhas [mostrar as duas bonecas]: a mais velha chamava-se Lia e a mais nova chamava-se Raquel. Raquel era uma moça muito bonita e Jacó quis se casar com ela. [Aproximar os bonecos que representam Raquel e Jacó.] Como ele não tinha dinheiro algum para o dote, ofereceu ao pai dela o trabalho de sete anos por Raquel. Labão aceitou a proposta imediatamente e Jacó passou a cuidar dos rebanhos de Labão, esperando pacientemente pelo seu casamento.
             [Mostrar Jacó cuidando dos rebanhos de ovelhas.] Jacó amava muito Raquel. Por isso, aqueles sete anos para ele passaram rapidinho. E quando chegou o dia, houve uma linda festa de casamento para Jacó e sua noiva. [Mostrar os bonecos. A boneca que representa a noiva com um véu no rosto.] Quando a festa terminou já era noite. [Colocar o boneco Jacó dentro da tenda.] Jacó foi para sua tenda e esperou Labão trazer a noiva. Mas, Labão ao invés de colocar Raquel na tenda de Jacó, colocou Léia. [Colocar a boneca de Léia dentro da tenda.] E, como estava muito escuro, Jacó não percebeu nada. No manhã do dia seguinte, com o dia claro, Jacó olhou para sua esposa e descobriu que fora enganado.  Que decepção!
Jacó ficou muito nervoso e foi falar com o sogro. [Levar o boneco de Jacó até o boneco de Labão.] Labão explicou que naquele lugar a mais nova não podia se casar antes da mais velha e prometeu a Jacó que ele se casaria com Raquel em troca de mais sete anos de trabalho. Apesar de estar muito aborrecido, Jacó aceitou o trato e, uma semana depois, se casou com Raquel, aquela que ele tanto amava. [Colocar a boneca de Raquel dentro da tenda.] Assim, ele passou a ter duas mulheres e isso não era da vontade de Deus. A ordem de Deus é que um homem se case apenas com uma mulher. Mas os homens daquela época não obedeciam a esse mandamento e tinham várias mulheres. E isso trazia muita, mas muita confusão mesmo.
Jacó trabalhou mais sete anos por Raquel. À partir disso, Jacó passou a receber um salário para continuar cuidando do rebanho de Labão. Ele era muito cuidadoso com os animais e a quantidade de ovelhas aumentou muito. [Colocar mais ovelhas no aprisco.] Mas, sempre que chegava a hora de Jacó receber seu salário, Labão o enganava e  acabava pagando menos que o combinado. O pagamento era feito com ovelhas. Se Labão combinava de dar dez ovelhas a Jacó, na hora do pagamento ele dava só três ou quatro. [Colocar uma ou duas ovelhas no aprisco de Jacó.] Mas, Deus abençoava Jacó, e aquelas poucas ovelhas tinham muitos filhotes [colocar mais ovelhas no aprisco de Jacó]. Já as ovelhas que ficavam no aprisco de Labão quase não tinham filhotes e em pouco tempo o rebanho de Jacó estava maior que o do seu sogro. Labão não gostou nada daquilo e começou a pensar que estava sendo roubado por Jacó e começou a olhar para ele com raiva.
Percebendo isso e juntando com a saudade que sentia, Jacó resolveu voltar para casa de seu pai e, aproveitando que Labão não estava, juntou sua família, seu rebanho e seus servos e foi embora sem se despedir.
REVISANDO: [Colocar os dois bonecos distantes um do outro. Colocar sete corações de EVA vermelho entre eles. Dizer:] Jacó queria se casar com Raquel. Vamos ajudá-lo? Vou fazer algumas perguntas se vocês acertarem, Jacó vai se aproximar de Raquel. Se errarem, ele ficará longe dela. Vamos ajudá-lo, então?  [A cada resposta certa, ele deve avançar um coração. Se houver uma resposta errada, ele deve retroceder um coração. ]

APLICANDO: [Ter uma bandeja com frutas sobre a mesa. Dizer:] Quando Jacó foi enganado por Labão ele lembrou-se de que ele mesmo já havia enganado a alguém. Quem ele havia enganado? [Dar tempo para as respostas.] A seu pai e a seu irmão. Aquela mentira de Jacó foi uma sementinha que ele plantou em sua vida. Mais tarde, quando foi enganado por Labão, Jacó colheu o que plantou. Ele sofreu a mesma coisa que fez seu pai e seu irmão sofrerem. Ele plantou mentiras e colheu mentiras. Não foi fácil para ele ser trapaceado. Mas aquele sofrimento ajudou Jacó a não gostar mais de mentir. Com a ajuda de Deus ele aprendeu uma bela lição.
Em nossa vida, precisamos ter muito cuidado com o que estamos plantando. Se um aluno não estudar para a prova e não prestar atenção à aula, o que ela colherá? [Notas ruins.] Se alguém comer doces e não escovar os dentes, o que colherá? [Dentes estragados.] Quem é preguiçoso e não gosta de ajudar em nada, o que acontecerá quando quiser um emprego? [Não conseguirá.]. Quem espalha fofocas e faz os amigos brigarem, o que colherá? [Ficará sem amigos.]
Cada gesto, cada coisa que fazemos é uma sementinha que vai trazer uma colheita mais tarde. Precisamos decidir a toda hora o que vamos plantar. Se queremos colher boas coisas em nossa vida, precisamos plantar boas coisas também. Vamos ver o que podemos plantar de bom, para termos uma boa colheita? [Mostrar as frutas e chamar uma criança e pedir que ela pegue uma fruta e diga uma coisa boa que ela pode plantar em sua vida e o que ela colherá com isso. Depois, chamar outra crianças e assim por diante. Ajudar se necessário.]

MEMORIZANDO (opção A - lição): [Ler o verso na Bíblia e explicar seu significado. Depois ensiná-lo com os gestos propostos na lição:]
Sete anos - com os dedos, indicar o número sete;
trabalharei - com os braços, fingir trabalhar no campo;
Pela jovem Raquel - passar a mão direita no rosto e sorrir.
Gênesis 29:18 - desabrochar uma flor e formar um livro.

MEMORIZANDO (Opção B - sugestão de verso): [Ler o verso na Bíblia. Pegar uma  fruta (morango, por exemplo) e dizer:]  Crianças, eu gosto muito de morangos. Eu quero plantar morangos em minha casa. Por isso vou pegar uma semente do limão [mostrar o limão], vou plantá-la e cuidar bem dela, regando e adubando. Depois de algum tempo eu vou colher lindos morangos, não é mesmo? [Dar tempo para as respostas. Se as crianças disserem “não”, pedir que expliquem o porquê.] Se eu plantar sementes de limão eu vou colher limão. Se eu plantar semente de morango, vou colher morango. A Bíblia diz isso aqui [abrir a Bíblia e ler a passagem]: “O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá.”  Gálatas 6:7. NTLH. Jacó plantou sementes de mentira em sua vida e depois colheu mentiras.  Para não esquecermos disso, vamos memorizar o verso que está na Bíblia. [Memorizar o verso usando a técnica dos gestos ou dos cartazes.]

Gestos:
O que uma pessoa plantar - mão esquerda virada para cima, em concha; com a mão direita fingir apanhar sementes e espalhá-las.
é isso mesmo que colherá - com as mãos, fingir colher alguma coisa.
Gálatas 6:7- desabrochar uma flor e formar um livro.

Cartazes:
[Chamar cinco crianças à frente e pedir que segurem as figuras. Recitar o verso três vezes com todas as crianças. Depois, pedir que uma das crianças com o cartaz do verso esconda sua parte. Repetir o verso completo novamente com todas as crianças. Repetir o processo até que todas as partes estejam ocultas, cuidando para que a referência seja a última parte a ser escondida. 

CONTANDO AOS OUTROS:  [Entregar as cópias das figuras e o material de pintura. Se as crianças forem muito pequenas, entregar tudo já recortado, deixando que elas pintem. Forrar a mesa com jornal ou papel pardo, para evitar que suje muito. Incentivá-las a usarem o trabalhinho para contarem a outros a história de Jacó e Labão. ]













Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário e divida suas ideias.